sexta-feira, 23 de março de 2012

Versos Aureos de Pitágoras



Atribui-se a Pitágoras o famoso Versos de Ouro. O estudo da natureza expresso pela linguagem dos números deu origem a Numerologia, ciência que pretende entender e desvendar o inconsciente humano e ajudar as pessoas a conhecerem a si mesmas.

VERSOS ÁUREOS DE PITÁGORAS

(Tradução de Júlio Maciel)


PREPARAÇÃO :

Aos Deuses imortais sagrado culto rende;
Resguarda o coração. Tua crença defende,
Aos sábios e aos heróis, em preito fervoroso.


PURIFICAÇÃO ;


Sê bom filho e bom pai, justo irmão, terno esposo,
Elege amigo teu o que em virtude prima,
Vive com ele e dele te aproxima.
Os conselhos lhe escuta; e se te aconselhando,
O teu amigo for um dia menos brando,
Perdão! Que sobre a fiel vontade – Ó lei severa ! –
A Fortuna fatal, às vezes prepondera.
Dominar as paixões é dom que te pertence:
Tuas loucas paixões subjuga e doma e vence.

Sê castro, sóbrio e ativo. A cólera o semblante
Nunca te ensombre, nunca o mal de seja aceito.
Em público ou sozinho, e como a um semelhante,
A ti mesmo tributa o devido respeito.


Na palavra e na ação sê justo e sê prudente.
Vive – mas não te saia a morte da lembrança;
Nem te esqueças jamais de que o homem facilmente
Perde as honras e os bens que facilmente alcança.


Se os males que o destino acarreta à porfia,
Nem podes mitigar – não blasfeme o teu lábio;
Suporta-os com prudência e nos Deuses confia,
Que aos Deuses praz valer ao que usa como Sábio;


 5°
 Adeptos o Erro os tem, como a verdade bela;
O sábio adverte austero, ou aconselha amigo;
Mas, se o Erro vil domina – Ele recua, e vela;
Grava no imo do preito as palavras que eu digo:


 6°
Não tenhas prevenção alguma: Todavia,
Os atos de outrem pesa e a ti mesmo te guia;
Pois que nem todos são exemplo e ensinamento.
Só do insensato é agir sem fim, razão nem tento.
Contempla, no presente, o futuro e o passado.
Faze apenas aquilo em que fores versado.
Instrui-te com vagar, aprende com paciência,
Do tempo e da Constancia é que vem a sapiência,
Poupa a saúde, que ela é um tesouro precioso:

Ao teu corpo – Alimento, à tua alma – Repouso.
Usa moderação, porque inda mais nocivo
Do que a falta – Resulta, às vezes o excessivo.
Não pratiques o luxo e a avareza também,
Pois só no meio termo é que consiste o bem.



PERFEIÇÃO
  
 Assim que o sol de acorde e calmo te levantes,
Julga as tuas ações como severo juiz.
E ao sono não te dês sem perguntares antes:
- Hoje, em que pensei eu ? E o que foi que fiz ?


Fizeste o bem ? – Persiste. O mal fizeste ? – abstem-te
Ama o conselho meu, medita o que ele ensina.
Se o amares – Eu te juro – E o seguires fielmente,
Poderás  atingir a virtude Divina.


Eu te juro por quem o Augusto emblema grava
- A Tétrade sagrada – Em nosso coração.
Mas, primeiro, é mister, do seu dever escrava:
Dos Deuses a alma invoque, ardendo em devoção.


 Sob o influxo, as obras que empreenderes
Terminarás em paz, fugindo o engano rudo.
E, perscrutando a essência aos diferentes seres,
Tu o princípio e o fim conhecerás de tudo.


Verás que a Natureza – O Céu há de mostrar-te –
É em tudo semelhante e a mesma em toda parte.
Conhecendo-te a ti, senhor do teu destino,
Vibrarás sem paixões teu coração no peito.
Homem – verás que são os frutos próprios do homem
A mágoa que atormenta e os males que o consomem;
Porque a origem do gozo, a fonte da ventura
Que em si mesmo possui – Além de si procura.
Bem poucos sabem ser felizes: compelidos
Pelos desejos maus, joguetes dos sentidos,
Como baixel em mar sem fim, por entre pegos,
Assim os homens vão desnorteados e cegos.
Deuses ! Quisésseis  Vós valer-lhes de onde estais !
Mas, não: Homem, teu ser provém dos imortais.


Discerne, por ti mesmo, o Bem e o Mal: conforto
E auxílio te dará a Natureza exemplar.
Homem sábio e feliz, o entre-sonhado porto,
Se cumprires minhas leis, um dia hás de alcançar .


Evita o que perturba a mente e o que a alma esmaga,
Aprimora a razão, esmera os dotes teus,
E tu, transpondo, enfim, a prepulgente plaga,
Tu, entre os Imortais, serás também um Deus !





Siga-nos para receber novos materiais
 Siga a Escola do Pensamento










Perfil Jsps

POEMA SE

POEMA  “SE” , DE RUDYARD KIPLING
Versão livre de Félix Bermudas



Se podes conservar o teu bom senso e a calma,
Num mundo a delirar, pra quem o louco és tu;
Se podes crer em ti, com toda a força d´alma,
Quando ninguém te crê;
Se vais faminto e nu,
Trilhando sem revolta um rumo solitário;

Se à torva intolerância, à negra incompreensão,
Tu podes responder subindo o teu Calvário.
Com lágrimas de amor e bênçãos de perdão;
 
Se podes dizer bem de quem te calunia;
Se dás ternura em troca aos que te dão rancor,
Mas sem a afetação de um santo que oficia,
Nem pretensões de sábio a dar lições de amor;
Se podes esperar sem fatigar a esperança;

Sonhar, mas conservar-te acima do teu sonho;
Fazer do pensamento um Arco de aliança,
Entre o clarão do inferno e a luz do céu risonho;

Se podes encarar com indiferença igual,
O Triunfo e a Derrota – eternos impostores;
Se podes ver o Bem oculto em todo o mal
E resignar, sorrindo, o amor dos teus amores;

Se podes resistir à raiva ou a vergonha
De ver envenenar as frases que disseste
E que um velhaco emprega, eivadas de peçonha,
Com falsas intenções que tu jamais lhe destes;

Se podes arriscar todos os seus haveres
Num lance corajoso, alheio ao resultado,
E calando em ti mesmo a mágoa de perderes,
Voltas a palmilhar todo o caminho andado;

Se podes ver por terra as obras que fizeste,
Vaiadas por malsins, desorientando o povo,
E sem dizer palavra, e sem um termo agreste
Voltares ao princípio, a construir de novo;

Se podes obrigar o coração e os músculos
A renovar o esforço, há muito vacilante,
Quando já no teu corpo, afogado em crepúsculos,
Só existe a Vontade a comandar “ Avante!”

Ou vivendo entre os Reis conservas a humildade;
Se, vivendo entre o povo, és virtuoso e nobre,
Se inimigo ou amigo, o poderoso e o pobre
São iguais para ti, à luz da Eternidade;

Se quem conta contigo encontra mais que a conta;
Se podes empregar os sessenta segundos
De um minuto que passa, em obra de tal monta
Que o minuto se espraie em séculos profundos;

Então, ó Ser Sublime, o mundo inteiro é teu!
Já dominaste os Reis, os tempos, e os espaços,
Mas, ainda para além, um novo sol rompeu,
Abrindo um infinito ao rumo dos teus passos;

Pairando numa esfera acima deste plano,
Sem recear jamais que os erros te retomem,
Quando já não houver em ti que seja humano,
Alegra-te meu filho; então serás um Homem.


O fruto da vida

Acreditamos que Deus é todo poder, todo amor, toda verdade, toda justiça e toda harmonia, não é mesmo. Queremos manifestar sua grandio...