domingo, 22 de janeiro de 2012

OS SETE PRINCÍPIOS HERMÉTICOS

OS SETE PRINCÍPIOS HERMÉTICOS

"Os Princípios da Verdade são Sete; aquele que os conhece perfeitamente, possui a Chave Mágica com a qual todas as Portas do Templo podem ser abertas completamente." - O CAIBALION-

Os Sete Princípios em que se baseia toda a Filosofia hermética são os seguintes:

      I.        O Princípio de Mentalismo. "O TODO é MENTE; o Universo é Mental." - O CAIBALION

    II.        O Princípio de Correspondência. "O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima." - O CAIBALION

   III.        O Princípio de Vibração. "Nada está parado; tudo se move;tudo vibra." - O CAIBALION

  IV.        O Princípio de Polaridade. "Tudo é Duplo; tudo tem pólos; tudo tem o seu oposto;o igual e o desigual são a mesma coisa; os opostos são idênticos em natureza, mas diferentes em grau; os extremos se tocam; todas as verdades são meias verdades; todos os paradoxos podem ser reconciliados." - O CAIBALION

   V.        O Princípio de Ritmo. "Tudo tem fluxo e refluxo; tudo ,em suas marés; tudo sobe e desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas; a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação." - O CAIBALION -

  VI.        O Princípio de Causa e Eleito. "Toda a Causa tem seu Efeito, todo Efeito tem sua Causa; tudo acontece de acordo com a Lei; o Acaso é simplesmente um nome dado a uma Lei não reconhecida; há muitos planos de causalidade, porém nada escapa à Lei." - O CAIBALION –

 VII.        O Princípio de Gênero. "O Genero está em tudo; tudo tem o seu princípio masculino e o seu princípio feminino; o gênero se manifesta em todos os planos." - O CAIBALION -

OS DOZE PRECEITOS SUPERMENTALISTAS

OS DOZE PRECEITOS SUPERMENTALISTAS
 

1.       Inicie o dia agradecendo a Deus por ter recuperado a consciência e a ocasião que se lhe apresenta para prosseguir a obra de sua vida. Volte para o  oriente e faça várias respirações profundas, concentrando na vitalidade que circula em seu corpo e despertando os centros psíquicos. Ainda de Jejum beba um copo d’água.

2.       À noite, antes de deitar, peça as Hostes Cósmicas que aceitem os seus serviços psíquicos durante o sono do corpo e se valham de sua consciência, segundo seu desejo, e se Deus e os Mestres quiserem, que tenha um outro dia na Terra e que se cumpra a Vontade Divina. Durma com pensamentos de amor a todos os seres e com sentimento de paz e harmonia universal, imaginando que seu ser repousa na consciência de Deus.

3.       Não discuta sobre questões religiosas, aceite com bondade todas as religiões sem alardear que sua crença é superior. Se necessário, diga como se beneficiou, mas nunca procure infundir nos outros a ideia de que a religião deles é falsa, pois a melhor religião é a que capacita para ter fé em  Deus em seus inescrutáveis caminhos.

4.       Seja tolerante em toda e qualquer questão, porque a crítica acerbada engendra sempre aflição. Se não for capaz de comentar construtivamente sobre  um assunto, vale mais a pena ficar calado.

5.       Não tentes reformar a conduta alheia, descubra as suas próprias faltas e corrija-as, de modo que ilumine aos demais com a luz da sua conduta.

6.       Na media em que você dá, você recebe. Saiba aproveitar generosamente a ocasião para dar, e Deus lhe cobrirá com futuros benefícios. Quanto maior for o seu generoso impulso, sem considera-lo como sacrifício, maior será a compensação que será creditado no Cosmos.

7.       Lembre-se que por meio da nossa Sociedade se apresentam inúmeras ocasiões para ajudar o próximo.

8.       Faça o bem aos seus semelhantes e os ajude em qualquer vicissitude, sem reparar em sua raça ou religião. Se não puder prestar ajuda pessoal, solicite a quem seja capaz de prestá-la. Tranquila e sossegadamente realize sua obra, prestando seu serviço sem aspirar gratidão ou recompensa.

9.       Não repita as calúnias, nem propales boatos, e não diga nada que possa prejudicar ou condenar, a menos que  seja a sua função,  sempre acompanhado de desculpa, tenha sido antes bem examinada e conhecida as circunstancias do caso.

10.   Evite todos os extremos em pensamento e ação. Seja moderado em seus desejos e subjugue a paixão.

11.   Não faça mudanças radicais e repentinas ao curso natural dos acontecimentos. Lembre-se da máxima Supermentalista : “ Todas as coisas são alcançadas pela evolução e não pela revolução”

12.   Mantenha sempre sagrado e acima de toda crítica os Ideais Supermentalistas. Não Permita que a calúnia afete o bom nome da Sociedade. Porte-se de modo que sua conduta demonstre sempre a bondade de seus princípios. E esteja sempre disposto a defender com todas as suas forças e com todo o seu entendimento o Símbolo Supermentalista

CODIGO DE MORAL SUPERMENTALISTA

CODIGO DE MORAL SUPERMENTALISTA

I.        Creio no Supermentalismo como base de toda a conduta humana; assim sendo, nuca farei aos outros aquilo que não desejaria que me fizessem.


II.        Serei honesto, mesmo nos mínimos detalhes,  em todas as minhas atitudes com os outros, não só porque é meu desejo ser justo para com todos, como também porque desejo imprimir no meu subconsciente a ideia de honestidade, e assim fixar no meu carácter essa qualidade essencial.


III.        Perdoarei os que forem injustos para comigo, sem olhar se merecem ou não o meu perdão, porque compreendo a lei pro meio da qual o perdão concedido reforma o meu caráter e elimina os efeitos das minhas transgressões, no meu subconsciente.


IV.        Serei sempre justo, generoso e sincero para com os outros, mesmo quando souber que meus atos passarão despercebidos e sem qualquer recompensa, de acordo com que se entende por recompensa, porque compreendo e pretendo aplicar a lei por meio da qual o caráter de alguém é apenas a soma total das suas ações.


V.        Seja qual for o tempo que eu possa empregar em descobrir e expor as fraquezas e defeitos dos outros, empregarei com  mais proveito descobrindo e corrigindo os meus próprios defeitos.


VI.        Não falarei mal de minguem, por mais razoes que tenha para isso, porque desejo fixar no meu subconsciente apenas as ações construtivas.


VII.        Reconheço o poder do pensamento como sendo um canal que conduz ao meu cérebro, partindo do oceano universal da vida; assim sendo, não deixarei que pensamentos destrutivos flutuem neste oceano, para evitar que contaminem outros espíritos.


VIII.        Dominarei a tendência humana para o ódio, a inveja, o egoísmo, o ciúme, a malícia, a dúvida e o medo, pois creio que são estas as sementes que dão ao mundo a maior colheita de tribulações.


IX.        Quando minha mente não estiver ocupada com pensamentos que tendam a realização do meu objetivo principal definido na vida, procurarei conserva-la cheia de pensamentos corajosos, de confiança em mim mesmo, boa vontade para com os outros, de fé, bondade e lealdade, amor pela verdade e justiça, pois acredito que estas são as sementes que produzem a colheita do progresso.


X.        Compreendo que uma mera crença passiva na realidade da filosofia Supermentalista não tem valor algum, quer para mim, quer para os outros; assim sendo,  porei ativamente esta regra universal em todas as minhas transações com os outros.


XI.        Compreendo a lei por meio de cuja operação se desenvolve o meu caráter, através dos meus atos e pensamentos; por isso evitarei com cuidado tudo que possa interferir neste meu desenvolvimento.


XII.        Compreendo que toda felicidade duradoura é conseguida apenas por meio do auxilio que prestamos aos nossos semelhantes; que nenhum ato de bondade fica sem a sua recompensa, mesmo que esta não seja dada de modo direto e imediato, tudo farei para auxiliar os outros e quando se apresentarem as oportunidades.

O fruto da vida

Acreditamos que Deus é todo poder, todo amor, toda verdade, toda justiça e toda harmonia, não é mesmo. Queremos manifestar sua grandio...