Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2016

O Ritmo do Trabalho

Primeiramente gostaria de agradecer a todos que se interessam por esta leitura e dizer que tudo que falarei aqui é de minha inteira responsabilidade. São minhas crenças pessoais, fruto de meus estudos e reflexões, mas que não devem ser levadas como verdades absolutas, porque nem mesmo eu as tenho desta forma. Eu vos convido a refletir comigo, se permitindo o direito de observar pelo menos por alguns momentos, certas questões que serão apresentadas,  por uma visão diferente e talvez contraditória a sua própria visão. Durante todo este mês estaremos debatendo este tema e gostaríamos de convida-lo a deixar seus comentários e reflexões no final do texto clicando em novo comentário e acompanhar as respostas e sugestões dos demais. Não estranhem o fato de que teremos mais perguntas do que respostas, mais reflexões do que formulações prontas, pois as perguntas parecem contribuir mais para o aprendizado do que as afirmações. Quem de nós pode de fato afirmar alguma coisa,

Cenoura, ovos e cafe

CENOURA, OVO E CAFÉ Uma filha se queixou a seu pai sobre sua vida e de como as coisas estavam difíceis. Ela já não sabia mais o que fazer e queria desistir. Estava cansada de lutar e combater. Quando resolvia um problema, outro surgia. Seu pai, um “chef”, levou-a até a cozinha dele. Encheu três panelas com água e colocou cada uma delas em fogo alto. Logo, as panelas começaram a ferver. Numa ele colocou cenouras, em outra ovos e, na última, pó de café. Em silêncio, deixou que tudo fervesse. A filha deu um suspiro e esperou, imaginando o que ele fazia. Cerca de vinte minutos depois, ele apagou as bocas de gás. Pescou as cenouras e colocou-as numa tigela. Retirou os ovos e colocou-os em outra tigela. Então pegou o café com uma concha e colocou-o numa xícara. Virando-se para ela, perguntou: – Querida, o que você está vendo? – Cenouras, ovos e café - ela respondeu. Ele pediu-lhe para experimentar as cenouras. Ela obedeceu e notou que estavam macias. Então, pediu que pegas