segunda-feira, 26 de setembro de 2016

As Paralimpíadas influenciando as nossas vidas


Seguindo o caminho do auto conhecimento achei interessante abordar o evento olímpico para demonstrar como os nossos ensinamentos estão presentes na vida dessas pessoas e quais lições podemos tirar disso.

As olimpíadas são marcadas por sua grandeza e princípios maravilhosos, como de paz, superação, felicidade e harmonia. Após o evento olímpico iniciam-se as paraolimpíadas, cuja principal característica são os atletas com deficiências físicas. A primeira grande surpresa acontece quando conversamos com essas pessoas. É como receber uma aula de superação e uma verdadeira lição de vida, pois ao contrário que muitos pensam, eles não são dignos de pena. Aparentam e são excelentes pessoas, até mesmo porque as aparências não os favorecem na grande maioria. Essa última frase reforça a importância de ser verdadeiro e acreditar no que se faz. Assumir os problemas, buscar fé e acreditar, é obrigatório para encontrar a felicidade ou até mesmo uma questão de sobrevivência. Nesses casos os livros e ensinamentos são somente um apoio, pois precisam criar as suas próprias ferramentas e formar a sua própria consciência e vontade de vencer.

Uma questão bastante importante nesse contexto é que não existem atalhos nesse processo. O deficiente precisa aprender como conviver com as suas limitações e no caso dos atletas como superar e tirar vantagem delas. Essa passagem reforça a importância do cumprimento das etapas de um processo. O que se aprende e vive durante a nossa caminhada é muito mais importante que o resultado final. Muitas vezes quando planejamos uma grande viagem, é muito gratificante fazer o nosso roteiro, pois o prazer antes da viagem é tão bom quanto o da viagem.

Outro exemplo são os antigos alquimistas em busca das suas realizações. Era muito mais importante o aprendizado que conquistavam durante o processo do que propriamente o evento final. Quando tentavam pegar algum atalho ou não cumpriam as etapas necessárias, os objetivos não eram atingidos. Podemos entender que não existe beneficio sem esforço.

Nessa mesma linha do auto conhecimento é muito importante compreender a existência dos problemas. Muitas vezes não entendemos ou nos revoltamos com determinadas situações. São nesses momentos que precisamos entender e acreditar que eles existem para mostrar outros caminhos para permitir o nosso crescimento como pessoa e espirito. Caminhos esses que não conseguiríamos encontrar com a nossa própria vontade, pois muitas dessas questões podem estar fora do âmbito racional e por isso não temos consciência da necessidade de evolução.

Quando questionamos essas pessoas se vale a pena viver, um deles respondeu que a vida é bela e que deus colocou essas dificuldades foi para ele aprender a viver nos altos e baixos.

Uma frase me chamou atenção durante a conversa com os atletas. Ele explicou que um dos grandes diferenciais é não sofrer ou gastar energia com o que eles não tem e sim com o que eles possuem. Dessa forma é possível potencializar toda a atenção e energia nos membros que eles possuem, gerando grandes resultados.

Não é porque não somos portadores de deficiências ou não somos atletas olímpicos que não precisamos nos esforçar para ser pessoas melhores nas nossas vidas e passar de vitimas das circunstâncias para idealizador e responsável pelo nosso sucesso. Muitos obstáculos não estão fisicamente claros ou não temos consciência deles, por isso o autoconhecimento é tão importante para o nosso crescimento como pessoa e espirito.

Bruno Cerqueira Pessoa Salles 


Se você gostou deste texto, fique a vontade para compartilhar, comentar  e recomendar nosso Blog. 

Visite também  www.leveconsciencia.com.br


Somos uma Escola que propaga as boas ideias e busca o Despertar da Consciência, ajudando a tornar as pessoas criadores de novas realidades. 

Nossa sede é na Rua Campos Sales, 38,  Tijuca Rio de Janeiro. Temos palestras públicas toda segunda feira as 19hs.



sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Consagracao do Aposento




Gostaria de oferecer uma prece já conhecida e consagrada pelo Circulo Esotérico da Comunhão do Pensamento,   a Consagração do aposento.

Mas proponho que ao afirma-la, cada um se veja no centro de um círculo que forma ao redor de si “um aposento”, um lugar especial dentre de cada um de nós mesmos. Um círculo que cresce e se expande a medida que nos purificamos e nos tornamos projeções mais perfeitas do poder, sabedoria e amor de Deus. Que envolve aos poucos aqueles com quem nos relacionamos e vai se ampliando e tocando os círculos iluminados daqueles com que cooperamos, formando um círculo cada vez maior de Paz e Harmonia.

CONSAGRAÇÃO DO APOSENTO

consagração aposento
Dentro do Círculo Infinito da Divina Presença que me envolve inteiramente Afirmo:

Há uma só presença aqui: é a presença da Harmonia, que faz vibrar todos os corações de Felicidade e Alegria. Quem quer que aqui entre, sentirá as vibrações da Divina Harmonia.

Há uma só presença aqui: é a do Amor. Deus é Amor que a todos os seres envolve num só sentimento de Unidade. Este recinto está repleto da presença do Amor. No Amor eu vivo, movo-me e existo. Quem quer que aqui entre sentirá a Pura e Santa presença do Amor.

Há uma só presença aqui: é a da Verdade. Tudo o que aqui existe, tudo o que aqui se fala, tudo o que aqui se pensa, é a expressão da Verdade. Quem quer que aqui entre sentirá a presença da Verdade.

Há uma só presença aqui:  a da Justiça. A Justiça reina neste recinto. Todos os atos aqui praticados são regidos e inspirados pela Justiça. Quem quer que aqui entre, sentirá a presença da Justiça.

Há uma só presença aqui: é a presença de Deus, o Bem. Nenhum mal pode entrar aqui. Não existe mal em Deus. Deus, o Bem, reside aqui. Quem quer que aqui entre sentirá a presença Divina do Bem.

Há uma só presença aqui: é a presença de Deus, a Vida. Deus é a Vida essencial a todos os seres. É a Saúde do corpo e da alma. Quem quer que aqui entre sentirá a Divina presença da Vida e da Saúde.

Há uma só presença aqui: é a presença de Deus, a Prosperidade. Deus é Prosperidade, pois ele tudo faz crescer e prosperar. Deus se expressa na Prosperidade e em tudo o que é empreendido em Seu Santo Nome. Quem quer que aqui entre sentirá a presença da Prosperidade e da Abundância.

Pelo símbolo esotérico das Asas Divinas, estou em Vibração Harmoniosa com as Correntes Universais da Sabedoria, do Poder e da Alegria. A presença da Divina Sabedoria manisfesta-se aqui, nos atos e expressões de todos aqueles que aqui entrarem. A presença do Poder Divino manifesta-se aqui. A presença da Alegria Divina é profundamente sentida por todos aqueles que aqui penetrarem.

Na mais perfeita comunhão entre meu Eu Inferior e meu Eu Superior, que é Deus em mim, consagro este recinto à Perfeita expressão de todas as qualidades que há em mim e em todos os seres.

As Vibrações dos meus pensamentos são Forças de Deus em mim, que aqui ficam armazenadas e que daqui se irradiam para todos os seres, constituindo este lugar um centro de emissão e recepção de tudo quanto é Bom, Alegre e Próspero.

Oração:

Agradeço-te, Oh! Deus, porque este recinto está cheio da Tua Presença. Agradeço-te, porque vivo e me movo em ti. Agradeço-te, porque vivo em Tua Vida, Verdade, Saúde, Prosperidade, Paz, Sabedoria, Alegria e Amor. Agradeço-te, porque todos os que aqui entrarem sentirão a Tua Presença.

Agradeço-te, porque estou em Harmonia, Amor, Verdade e Justiça com todos os seres.

Fonte: Circulo Esotérico da Comunhão do Pensamento.

“Eu Sou este aposento, Eu Sou o Círculo em que se projetam todas as qualidades e Potencialidades que há em mim e em todos os Seres, e me desenvolvo e desperto ampliando cada vez mais o meu circulo de relacionamento e amor vivenciando e irradiando a plenitude da Harmonia, Amor, Verdade e Justiça com todos os Seres. “

Se desejar ouvir a Consagração do Aposento, assista este vide-o
Se você gostou deste texto, fique a vontade para compartilhar, comentar  e recomendar nosso Blog.


Siga-nos para receber novos materiais
 Siga a Escola do Pensamento










Perfil Jsps

sábado, 3 de setembro de 2016

Os ciclos e as transformações


Pobres lagartas humanas, se soubessem que a dor e o sofrimento causados pelas limitações dos verdadeiros casulos que se encontram as levarão a transformar-se em lindas borboletas, capazes de voar livres em alturas nunca antes imaginadas, não sofreriam tanto com estas aparentes limitações.

Muito pelo contrário, fariam coro ao sábio mestre dizendo:“...Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;  Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;  Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa" (Mateus 5: 1 - 11)

Todos os seres anseiam pela sua expansão e crescimento, mas nem sempre estamos preparados para enfrentar nossas fraquezas. Então a sábia justiça Divina nos impõe limites que ao mesmo tempo nos protegem e evitam que nos machuquemos. Muitos destes limites nos fazem sofrer causando sensação de injustiça. Porque outros tem oportunidades, coisas e talentos que não temos?

Mas de tempo em tempo somos chamados a provar a nossa força de vontade e o quanto estamos dispostos a nos comprometer com as nossas mudanças internas, rompendo com o velho e aderindo ao novo.

Nestes momentos podemos encerrar um tempo de limitações e começar outro ciclo de progresso e expansão. Mas é um tempo de morte e despedida, um tempo de crescimento e amadurecimento, um tempo de responsabilização pelos nossos próprios atos. Muitos são os finais e muitos são os inícios. Mas se conseguimos saltar além das dificuldades, poderemos então caminhar neste novo patamar, cujo recomeço será uma oitava acima. Então surgirão novos valores, novas ideias novas formas de agir, novos recursos, novas inspirações. Mas também surgirão novas responsabilidades, porque não avançamos sozinhos.  É preciso reconhecer que tivemos ajuda daqueles que trabalharam para nos proporcionar orientação, e daqueles que nos deram suporte e agora serão merecedores de uma nova oportunidade.

Pode também ser uma oportunidade de enfrentar definitivamente velhos hábitos e fraquezas ou um ciclo de maior humildade e interiorização,  pois tanto as derrotas como as vitória são agentes da mesma lei de transformação e crescimento.

“E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.” 2 Coríntios 12:9,10

O que ligamos na terra ligamos nos céus. Então há de ser algo material que simbolizará este novo patamar e que refletirá no mundo físico e humano o resultado do nosso progresso interno. E talvez tenhamos que viver uma longa etapa de comprovação de que somos de fato merecedores deste novo poder, exercitando e realizando no mundo as obras que ele nos inspira a realizar.

Mais do que nunca nos é exigido uma afinação e sensibilidade para ouvir a voz dos ventos e seguir os conselhos superiores, evitando as armadilhas do comodismo de imaginar que nossos auxiliares resolverão tudo para nós. Muito pelo contrário, teremos que trabalhar com firmeza e seriedade, assumindo cada vez maiores responsabilidades. É uma parceria interna e eterna que doravante teremos que aprender a construir, porque quanto mais subimos mais rarefeito se torna o ar e precisaremos de ouvidos mais aguçados, de olhos mais clarividentes, da mente aberta e da sensibilidade para ler nas entrelinhas e diferenciar o joio do trigo.

Mas sem os relacionamentos humanos não seremos capazes de compreender e desenvolver os relacionamentos espirituais. Se não amarmos as pessoas não seremos capazes de amar os mestres e a Deus. E quanto mais cresce o amor pelas pessoas, mais aumenta o amor espiritual, porque não podemos oferecer aquilo que não temos, e se não somos capazes de amar aqueles que estão próximos e visíveis, como poderia um amor intangível prosperar e ser verdadeiro.  Se não ligarmos o coração humano, não ligaremos o coração espiritual e toda caridade será incompleta.

Mas este amor precisa ser revestido de pratica, abandonando o sentimentalismo. Os conhecimentos adquiridos terão que ser exercitados em obras perfeitas em forma de pontes que facilitem a vida das pessoas. Não se admite mais negligencia e descaso pois seriam verdadeiras ofensas aos auxiliares acima e abaixo, porque sempre seremos ao mesmo tempo mestres e discípulos, como instrumentos de projeção da inteligência superior e ao mesmo tempo exemplos para aqueles que se inspiram em nós. Decepciona-los ou desvia-los seria então um erro dos mais graves punido severamente, interrompendo os elos que nos sustentam. Nos tornamos então eternamente responsáveis por aqueles a quem cativamos e teremos que cuidar dos nossos próprios malabares, mas também dar atenção aos malabares dos nossos cativados.

A justiça nos alcança mais rapidamente na medida em que compreendemos melhor seus segredos, mas o equilíbrio no fiel da balança nos exige neutralidade e não interferência entre suas causas e efeitos. Não poderemos jamais tentar ser mais justos do que Deus e o Universo, mais sábios do que a lei, mais bondosos do que o pai amoroso, pois a justiça é a maior prova de amor. Interferir em seus desígnios seria mais uma vez catastrófico e irresponsável.

Mas com palavras inspiradoras e sabias atitudes e principalmente com exemplos construtivos, podemos plantar sementes nos corações e nas mentes daqueles com quem nos relacionamos, e pacientemente rega-las até que germinem e desabrochem.

Então, não devemos mais descuidar delas, mas sim ficar por perto cuidando para que a plantinha cresça e fique madura e robusta e possa enfim enfrentar as primeiras tempestades, resistindo e se fortalecendo até se tornar uma arvore adulta capaz de gerar seus próprios frutos. Esta pode ser uma grande caridade que podemos fazer para os sedentos de conhecimento que nos procuram, e que estão dispostos verdadeiramente a pagar o preço da verdade e juntos formaremos uma grande floresta.

Olhemos então a grande floresta ao seu nosso redor, veja como tantas arvores contribuem a seu modo de forma silenciosa para criar esta unidade fraternal, que nutre a todos de ar puro, sombra, frutos e frescor, fazendo o mundo cada vez melhor.

Se você gostou deste texto, fique a vontade para compartilhar, comentar  e recomendar nosso Blog. 

Visite também  www.leveconsciencia.com.br



Receba nossas Postagens direto no seu e-mail
 Clique aqui para visitar meu Blog


sexta-feira, 2 de setembro de 2016

ESQUERDA & DIREITA = UM

Meu amigo Jiddu Saldanha propôs um jogo no fb onde pedia para explicarmos a uma adolescente, chamada BRISA, o que é Esquerda e Direita na política, sem falar mal dos políticos. Aceitei.



"BRISA,

Esquerda e Direita sao como os hemisférios do nosso cérebro, brigando destroem a gente o mundo o país tudo. Esquerda e Direita sao ilusões do medo da ganância da incompreensão. Estão se diluindo na briga aparente do Bem - esquerda ou direita - contra o Mal - direita ou esquerda -, por pura falta de capacidade de comunicação e inteligência, ja que nos colocamos a mercê de emoções destrutivas, brigamos e nos desarticulamos, ao invés de construir o mundo na vida que vivemos.

Veja, BRISA, que a ambição material não é algo intrinsecamente ruim. Vivemos nesse mundo, não somos soprinhos divinos desincorporados. A ambição constrói. Vamos só levar em consideração que também não somos sólidos eternos. Mudanças recheadas de imaterialidades estão em nós e ao nosso redor. Isso assusta!

Ser ESQUERDA ou DIREITA pode ser a forma do nosso barquinho encarar o mar imenso. Quem vai nos guiar, qual sera o nosso leme e motor? O medo? O amor?
Questões praticas devem ser encaradas sem fortes emoções (sim, essas que nos empurram sentidos e goelas a dentro). As emoções nos inspiram como os ventos, sopram as velas do nosso coração, integrando-nos ao próprio mar, que as absorve e diz: "sou silêncio, sou paz".

As mãos no leme são razão e emoção de dentro pra fora - que nos conduzem a terra do cérebro inteiro.

A direita está falida na ganancia e egoismo. A esquerda esta falida na prepotencia e amadorismo.

Precisamos juntar os talentos em prol do bem comum, da generosidade em compartilhar e cuidar das riquezas que "Deus" nos deu nessa terra multitrilhardária, nosso Brasil, que por enquanto alguns poucos "fortes" sugam e destroem, enquanto chutam os "mais fracos". E os "mais fracos" querendo ser "fortes", agem de duas formas diferentes: uns se juntam aos seus algozes, outros lutam.

BRISA, pra mim a solucao esta no meio: integridade pessoal, diálogo e união.



:: REFLEXÃO SOBRE AS PALAVRAS ::

Quem sabe usar as palavras o sabe, talvez, não pelo poder de usar o pensamento e a reflexão histórica. Quem sabe usar as palavras teria essa obrigação, viu? Quem sabe usar as palavras deveria apresentar "porte de palavras", só que não. As palavras são tacadas ao vento como balas perdidas. Sem sentido, sem verdade, sem noção.

Um dia vai chegar, como as flores brilharam na face da terra, um dia em que as palavras so aceitarão sair da mais pura e real reflexão pessoal acerca da história lida ouvida vivida sentida. Sem manipuladores, sem manipulados. O respeito a percepção que o outro tem nos coloca em um patamar de educadores. Sim! Somos todos educadores. Que as minhas palavras sejam sábias, gentis, verdadeiras, corajosas, compassivas, respeitosas, construtoras de mim, colaboradoras do nós. VIVA O AMOR! VIVA A DEMOCRACIA! 

O fruto da vida

Acreditamos que Deus é todo poder, todo amor, toda verdade, toda justiça e toda harmonia, não é mesmo. Queremos manifestar sua grandio...