Pular para o conteúdo principal

A descontração da consciencia





Ninguém vai discordar que a vida traz desafios, mas dê um passo para trás, por um momento, e pergunte a questão mais profunda sobre o porquê disso.Porque a vida é tão difícil? Não importa com quais vantagens você nasce: com dinheiro, inteligência, uma personalidade atraente, uma boa perspectiva de vida, ou uma vida social com boas conexões; nada disso fornece uma chave mágica para uma existência fácil.

De alguma forma a vida consegue trazer problemas difíceis, causas de sofrimentos incalculáveis e de muitas lutas. A forma como você enfrenta seus desafios, faz toda a diferença entre a promessa de sucesso, e o espectro do fracasso.

Existe uma razão para isso, ou a vida é simplesmente uma série aleatória de eventos que nos mantém fora do equilíbrio, e quase incapazes de lidar com isso?

A espiritualidade começa com uma resposta decisiva para essa pergunta. Ela diz que a vida não é aleatória. Existe um padrão e um propósito dentro de cada existência. A razão pela qual surgem os desafios é simples: para torná-lo mais consciente do seu propósito interior.

Se a resposta espiritual é verdadeira, deve haver uma solução espiritual para cada problema que existe. A resposta não se encontra ao nível do problema, embora a maioria das pessoas concentrem todas as suas energias neste nível…

A solução espiritual está além. Quando você pode ter a sua consciência fora do local onde a luta está sempre presente, duas coisas acontecem ao mesmo tempo: sua consciência se expande e, com isso, novas respostas começam a aparecer.

Quando a consciência se expande, eventos que parecem aleatórios, na verdade não são. Um propósito mais amplo está tentando se desenrolar através de você. Quando você se torna consciente desse propósito, que é único para cada pessoa, você se torna como um arquiteto, a quem foi entregue um projeto. Em vez de colocar tijolos e tubos de encaixe de forma aleatória, o arquiteto pode agora avançar com a confiança de que ele sabe como o edifício deve parecer e como construí-lo.

O primeiro passo neste processo é o reconhecimento de qual nível de consciência, você está trabalhando neste momento.

Toda vez que um desafio surge em seu caminho, mesmo que, sobre relacionamentos, trabalho, transições pessoais, ou uma crise que exige uma ação imediata, existem três níveis de consciência. Tome consciência deles, e você vai dar um passo enorme no sentido de encontrar uma resposta melhor.

Nível 1: Conscientização contraída


Este é o nível do problema, e por isso imediatamente toma a sua atenção. Algo deu errado. As expectativas se azedaram. Você enfrenta obstáculos que não querem se mover. À medida que aumenta a resistência, a sua situação ainda não melhorou. Se você examinar o nível do problema, os seguintes elementos estão geralmente presentes:

1 – Seus desejos são frustrados. Algo que você deseja encontra uma oposição. Você sente como se cada passo à frente, fosse uma batalha.

2 – Você continua fazendo mais, daquilo que inicialmente não funcionou.

3 – Há uma ansiedade brotando, e o medo de fracassar.

4 – Sua mente não está clara. Há uma perturbação e um conflito interno.

5 – À medida que aumenta a frustração, sua energia se esgota. Você se sente mais e mais exausto.

6 – Você pode dizer se você está preso ao nível de consciência contraído, por um simples teste: quanto mais você se esforça para se livrar de um problema, mais você fica preso a ele.

Nível 2: expansão da consciência


Este é o nível em que as soluções começam a aparecer. Sua visão se estende para além da região do conflito, dando-lhe mais clareza. Para a maioria das pessoas este nível não está imediatamente disponível, porque a primeira reação a uma crise é contrair-se. Elas se tornam defensivas, desconfiadas, cautelosas e com medo. Mas se você se permitir expandir-se, vai perceber que os seguintes elementos entrarão em sua consciência:

1 – A necessidade de lutar começa a diminuir.

2 – Você começa a deixar acontecer. (Expectativa positiva interior)

3 – Mais pessoas se conectam com você. Você os permite mais acesso.

4 – Você se aproxima de decisões com mais confiança.

5 – Você encara o medo de forma realista e ele começa a diminuir.

Com uma visão mais clara, você não mais se sente confuso e conflituoso. Você pode dizer que atingiu este nível de consciência quando já não se sente preso: o processo já começou. Com uma maior expansão, forças invisíveis vêm em seu auxílio. Você avança de acordo com o que você deseja da sua vida.

Nível 3: Pura Consciência


Este é o nível em que não existem problemas. Cada desafio é uma oportunidade criativa. Você se sente completamente alinhado com as forças da natureza. O que torna isso possível é que a consciência pode se expandir sem limites. Embora possa parecer que é preciso uma longa experiência no caminho espiritual para atingir a pura consciência, a verdade é exatamente a oposta.

A cada momento, pura consciência, está em contato com você, enviando impulsos criativos. Tudo o que importa é a forma como você está aberto para as respostas sendo apresentadas. Quando estiver totalmente aberto, os seguintes elementos estarão presentes:

1 – Não há luta.

2 – Desejos chegam à sua plenitude de forma espontânea.

3 – A próxima coisa que você deseja é a melhor coisa que poderia acontecer. Você beneficia a si mesmo e aqueles ao seu entorno.

4 – O mundo exterior reflete o que está acontecendo em seu mundo interior.

5 – Você se sente completamente seguro. Você se sente em casa, no universo.

6 – Você vê a si mesmo e ao mundo com compaixão e compreensão.

Para estar completamente em pura consciência, é a iluminação, um estado de unidade com tudo o que existe. Em última análise, toda a vida está se movendo nessa direção.

Sem atingir o objetivo final, você pode dizer que está em contato com a pura consciência, se você se sente verdadeiramente, a si mesmo, em um estado de paz e liberdade constante.

Cada um destes níveis traz seu próprio tipo de experiência. Isto pode ser facilmente visível quando há um acentuado contraste ou uma mudança súbita. Amor à primeira vista, leva uma pessoa, sem aviso algum, de uma consciência contraída, para a consciência expandida.

Em vez de se relacionar de uma forma normal social, de repente você vê um imenso apelo, e mesmo a perfeição, em uma outra pessoa.

No trabalho criativo, há a experiência do “Aha!”. Em vez de lutar com uma imaginação bloqueada, de repente, a resposta se apresenta, fresca e nova. Ninguém duvida que existam tais manifestações divinas. Eles podem mudar a vida, como na experiência máxima, assim chamada, quando a realidade é inundada de luz e uma revelação desponta.

O que as pessoas não veem é que a consciência expandida deveria ser nosso estado normal de consciência, não apenas um momento de extraordinária diferença. Tornar isso normal é o ponto principal da vida espiritual.

Ao ouvir as pessoas contarem suas histórias de problemas, obstáculos, fracassos e frustrações, uma existência presa em uma consciência contraída, uma pessoa enxerga que a obtenção de uma nova visão, é fundamental.

É muito fácil se perder em detalhes. As dificuldades de enfrentar cada desafio são muitas vezes esmagadoras. Não importa o quão intensamente você sente a sua situação, que tem suas próprias dificuldades únicas, se você olhar para a direita ou esquerda, você verá outras pessoas que estão muito envolvidas em suas situações.

Descasque os detalhes, e o que resta é uma causa geral do sofrimento: “a falta de consciência”.

Por “falta” Eu não estou insinuando fracasso pessoal. A menos que a você lhe seja mostrado como expandir a sua consciência, você não tem escolha, a não ser experimentar o estado de contração.

Assim como o corpo se encolhe diante à dor física, a mente tem um reflexo que a faz recuar quando confrontada com a dor mental. Aqui, novamente, um momento de contraste súbito faz com que seja fácil experimentar o que se sente com uma contração. Imagine-se em qualquer das seguintes situações:

1 – Você é uma jovem mãe que levou o seu filho ao playground infantil. Você conversa por um momento com outra mãe, e quando você se vira não consegue ver seu filho.

2 – No trabalho, você está sentado em seu computador quando alguém casualmente menciona que haverá demissões, e que, o chefe quer falar com você.

3 – Você abre sua caixa de correio e encontra uma carta do Imposto de Renda.

4 – Enquanto dirigia se aproxima de um cruzamento quando, de repente, um carro atrás de você, desvia e passa do seu carro, e atravessa a luz vermelha.

5 – Você entra em um restaurante e vê sua esposa sentada com um companheiro atraente. Eles estão se inclinando em direção um do outro, falando em voz baixa.

Não é preciso muita imaginação para sentir a súbita mudança de consciência que estas situações provocam. Ansiedade, pânico, raiva e apreensão inundam a sua mente, estes são o resultado de alterações cerebrais enquanto a mente inferior prevalece sobre a mente superior, desencadeando a liberação de adrenalina, como parte de uma série de reações físicas, conhecidas como resposta ao estresse. Qualquer sentimento é tanto mental quanto físico.

O cérebro fornece uma representação precisa do que a mente está experimentando, com base em infinitas combinações de sinais eletroquímicos que cruzam cem bilhões de neurônios. Um pesquisador do cérebro pode identificar com precisão cada vez maior, exatamente nessas regiões que produzem tais mudanças.

O que não pode ser visto em uma ressonância magnética é o evento mental que incita todas essas mudanças, porque a mente funciona ao nível invisível de alerta ou de consciência. Podemos tomar esses dois termos como sinônimos, mas vamos explorá-los mais um pouco.

Espiritualidade trata do seu estado de alerta, estado de consciência. Não é a mesma coisa que a medicina ou a psicoterapia. Medicina lida com o aspecto físico, onde ocorrem mudanças corporais. Psicoterapia lida com a uma dificuldade específica, tais como ansiedade, depressão ou doença mental efetiva.

Espiritualidade confronta a consciência alerta, diretamente; ela objetiva produzir uma consciência mais elevada. Em nossa sociedade isso é visto como muito menos real, do que as outras formas de abordar problemas.

Em momentos de angústia, as pessoas lidam com os problemas do dia a dia, da melhor forma que podem, mas com muita confusão, agitação e medo, raiva e mal humor. Nem sequer lhes ocorre emparelhar as duas palavras: “espiritual” e “solução” na mesma frase. Isso aponta para uma visão limitada sobre o que a espiritualidade realmente é, e o que ela pode fazer para ajudar a vencer os desafios de todos os dias!

DEEPAK CHOPRA
http://pensopositivo.com.br/descontraindo-a-consciencia/


Se você gostou deste texto fique a vontade para compartilhar com os amigos. Mas não esqueça de mencionar a fonte.

Siga-nos para receber novos materiais


 Siga a Escola do Pensamento











Perfil Jsps

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A vida é uma dança

Quando uma porta se fecha, outra se abre; quando um caminho termina, outro começa… nada é estático no Universo, tudo se move sem parar e tudo se transforma sempre para melhor. Habitue-se a pensar desta forma: tudo que chega é bom, tudo que parte também.  É a dança da vida… dance-a da forma como ela se apresentar, sem apego ou resistência. Não se apavore com as doenças… elas são despertadores, têm a missão de nos acordar. De outra forma permaneceríamos distraídos com as seduções do mundo material, esquecidos do que viemos fazer neste planeta. O universo nos mandou aqui para coisas mais importantes do que comer, dormir, pagar contas… Viemos para realizar o Divino em nós. Toda inércia é um desserviço à obra divina. Há um mundo a ser transformado, seu papel é contribuir para deixá-lo melhor do que você o encontrou. Recursos para isso você tem, só falta a vontade de servir a Deus servindo aos homens. Não diga que as pessoas são difíceis e que convivência entre seres humanos

A tríade Pensar, Sentir e Agir

Estes três vértices formam o triangulo magico da Criação, que envolve sempre Ideia, sentimento e ação. Existe uma estreita correlação entre eles , de tal forma que quando um deles é  acionado desencadeia reação nos demais. O pensamento gera sentimento, que provoca ação, a ação provoca sentimento e reflexão , o sentiment o dependente da criação mental e da iniciativa. Qual o motor que costumamos usar em nossas vidas? Ação desenfreada e irrefletida, rompantes destruidores sem a analise cautelosa da razão? Turbilhões de imagens mentais que incendeiam as emoções ? Sentimentos nebulosos de magoa ou paixões desenfreadas , confund indo a  a razão   e a  visão  da realidade? Os sábios antigos comparavam o homem com uma carruagem. O Cocheiro representa a mente, Os Cavalos Representam o coração e as emoções, A Charrete com sua mecânica, representa o Corpo Físico. Quem está no comando desta carruagem? A carruagem move-se desgovernada seguindo ladeira abaixo, carr

O Ritmo do Trabalho

Primeiramente gostaria de agradecer a todos que se interessam por esta leitura e dizer que tudo que falarei aqui é de minha inteira responsabilidade. São minhas crenças pessoais, fruto de meus estudos e reflexões, mas que não devem ser levadas como verdades absolutas, porque nem mesmo eu as tenho desta forma. Eu vos convido a refletir comigo, se permitindo o direito de observar pelo menos por alguns momentos, certas questões que serão apresentadas,  por uma visão diferente e talvez contraditória a sua própria visão. Durante todo este mês estaremos debatendo este tema e gostaríamos de convida-lo a deixar seus comentários e reflexões no final do texto clicando em novo comentário e acompanhar as respostas e sugestões dos demais. Não estranhem o fato de que teremos mais perguntas do que respostas, mais reflexões do que formulações prontas, pois as perguntas parecem contribuir mais para o aprendizado do que as afirmações. Quem de nós pode de fato afirmar alguma coisa,