Pular para o conteúdo principal

O AUTODOMÍNIO

Para o aspirante espiritualista nada há mais importante do que o
autodomínio. Entretanto, do ponto de vista prático, o controle dos pens mentos
assim como das emoções demonstra-se uma tarefa árdua. Para vencer esta
batalha é necessário que o postulante adquira o conhecimento correto sobre
a constituição do seu ser. Um primeiro ponto, de importância capital, é a
mente. Sendo esta, de acordo com o ensinamento
Supermentalista, subdividida em; consciente, subconsciente e
Superconsciente.

O consciente é o nosso estado de vigília, momento no qual usamos os
cinco sentidos para perceber e interagir com o mundo a nossa volta. O
subconsciente é uma memória emocionalmente estruturada, onde ficam
registradas as nossas experiências, sendo que as vivencias mais marcantes,
ai impressas, influem continuamente sobre o consciente. Desta forma
determinam-se preferências, medos, desejos, em fim reações emocionais
de todos os tipos. Estes dois “departamentos”, o consciente e o subconsciente,
formam a personalidade, o eu exterior. Já o  Superconsciente é o plano
essencial do ser, o Eu Interior, ou o Deus vivo em cada ser humano, que
traduz-se como um modelo divino a ser cumprido.
Por conseguinte a tarefa daquele que busca a espiritualidade é inspirarse
neste plano Superconsciente, a essência do ser, ou o seu espírito.

E através dos princípios que ai forem desvendados, vencer as tendências
negativas de sua personalidade. Para tanto, na presente edição do nosso
Boletim, trazemos Os Doze Preceitos Supermentalistas, e as Afirmações
Recomendadas, princípios fundamentais colhidos neste plano essencial, guias
para plantarmos em nossa mente a semente correta a fim de obtermos a
boa colheita.


Fraternalmente.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A tríade Pensar, Sentir e Agir

Estes três vértices formam o triangulo magico da Criação, que envolve sempre Ideia, sentimento e ação. Existe uma estreita correlação entre eles , de tal forma que quando um deles é  acionado desencadeia reação nos demais. O pensamento gera sentimento, que provoca ação, a ação provoca sentimento e reflexão , o sentiment o dependente da criação mental e da iniciativa. Qual o motor que costumamos usar em nossas vidas? Ação desenfreada e irrefletida, rompantes destruidores sem a analise cautelosa da razão? Turbilhões de imagens mentais que incendeiam as emoções ? Sentimentos nebulosos de magoa ou paixões desenfreadas , confund indo a  a razão   e a  visão  da realidade? Os sábios antigos comparavam o homem com uma carruagem. O Cocheiro representa a mente, Os Cavalos Representam o coração e as emoções, A Charrete com sua mecânica, representa o Corpo Físico. Quem está no comando desta carruagem? A carruagem move-se desgovernada seguindo ladeira abaixo, carr

A vida é uma dança

Quando uma porta se fecha, outra se abre; quando um caminho termina, outro começa… nada é estático no Universo, tudo se move sem parar e tudo se transforma sempre para melhor. Habitue-se a pensar desta forma: tudo que chega é bom, tudo que parte também.  É a dança da vida… dance-a da forma como ela se apresentar, sem apego ou resistência. Não se apavore com as doenças… elas são despertadores, têm a missão de nos acordar. De outra forma permaneceríamos distraídos com as seduções do mundo material, esquecidos do que viemos fazer neste planeta. O universo nos mandou aqui para coisas mais importantes do que comer, dormir, pagar contas… Viemos para realizar o Divino em nós. Toda inércia é um desserviço à obra divina. Há um mundo a ser transformado, seu papel é contribuir para deixá-lo melhor do que você o encontrou. Recursos para isso você tem, só falta a vontade de servir a Deus servindo aos homens. Não diga que as pessoas são difíceis e que convivência entre seres humanos

O Ritmo do Trabalho

Primeiramente gostaria de agradecer a todos que se interessam por esta leitura e dizer que tudo que falarei aqui é de minha inteira responsabilidade. São minhas crenças pessoais, fruto de meus estudos e reflexões, mas que não devem ser levadas como verdades absolutas, porque nem mesmo eu as tenho desta forma. Eu vos convido a refletir comigo, se permitindo o direito de observar pelo menos por alguns momentos, certas questões que serão apresentadas,  por uma visão diferente e talvez contraditória a sua própria visão. Durante todo este mês estaremos debatendo este tema e gostaríamos de convida-lo a deixar seus comentários e reflexões no final do texto clicando em novo comentário e acompanhar as respostas e sugestões dos demais. Não estranhem o fato de que teremos mais perguntas do que respostas, mais reflexões do que formulações prontas, pois as perguntas parecem contribuir mais para o aprendizado do que as afirmações. Quem de nós pode de fato afirmar alguma coisa,