Pular para o conteúdo principal

O Renascer da Fênix


Estou no canto, em pranto,
Desiludido… Vivendo
Um momento triste
Que de minha alma aflora,
Chora.

O vento bate forte como se eu
Estivesse com meu barco
Balançando nas ondas agitadas
De um mar bravio.

Em terra, que não é mais firme,
O vento chegou, derrubando
As flores do meu jardim.
E a ave que habita em mim,
Não tem força para alçar
Seu belo voo.

Mas, preciso me levantar.
Sou peregrino da vida, nobre
Cavaleiro, tenho que acreditar.
Ter fé que este vendaval que se abateu
Sobre minha vida vai passar,

Florescendo as flores do meu jardim,
Vindo à tona, todo o amor latente em mim.
Então, a grande ave soberana
Que habita em meu ser poderá
Mostrar seu belo voo de liberdade pelo ar,
Num lindo céu azul

Tal qual a Águia Fênix, ressurgindo,
Renascendo para a vida,
Na chama verde da esperança.

Elias Akhenaton
Beijaflor Cigano
https://beijaflorcigano.wordpress.com/2017/04/23/o-renascer-da-fenix/

Veja também :  Você Pode Voar?



Receba nossas Postagens direto no seu e-mail

Perfil Jsps

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia a gente aprende

Atribuido a W illiam Shakespeare Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança ou proximidade. E começa aprender que beijos não são contratos, tampouco promessas de amor eterno. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos radiantes, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, pois o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, ao passo que o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol pode queimar se ficarmos expostos a ele durante muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe: algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e, por isto, você precisa estar sempre disposto a pedoá-la. Aprende que f

Consagracao do Aposento

Gostaria de oferecer uma prece já conhecida e consagrada pelo Circulo Esotérico da Comunhão do Pensamento,   a Consagração do aposento. Mas proponho que ao afirma-la, cada um se veja no centro de um círculo que forma ao redor de si “um aposento”, um lugar especial dentre de cada um de nós mesmos.  Um círculo que cresce e se expande a medida que nos purificamos e nos tornamos projeções mais perfeitas do poder, sabedoria e amor de Deus. Que  envolve aos poucos aqueles com quem nos relacionamos e vai se ampliando e tocando os círculos iluminados daqueles com que cooperamos, formando um círculo cada vez maior de Paz e Harmonia. CONSAGRAÇÃO DO APOSENTO Dentro do Círculo Infinito da Divina Presença que me envolve inteiramente Afirmo: Há uma só presença aqui: é a presença da Harmonia, que faz vibrar todos os corações de Felicidade e Alegria. Quem quer que aqui entre, sentirá as vibrações da Divina Harmonia. Há uma só presença aqui: é a do Amor. Deus é Am

A tríade Pensar, Sentir e Agir

Estes três vértices formam o triangulo magico da Criação, que envolve sempre Ideia, sentimento e ação. Existe uma estreita correlação entre eles , de tal forma que quando um deles é  acionado desencadeia reação nos demais. O pensamento gera sentimento, que provoca ação, a ação provoca sentimento e reflexão , o sentiment o dependente da criação mental e da iniciativa. Qual o motor que costumamos usar em nossas vidas? Ação desenfreada e irrefletida, rompantes destruidores sem a analise cautelosa da razão? Turbilhões de imagens mentais que incendeiam as emoções ? Sentimentos nebulosos de magoa ou paixões desenfreadas , confund indo a  a razão   e a  visão  da realidade? Os sábios antigos comparavam o homem com uma carruagem. O Cocheiro representa a mente, Os Cavalos Representam o coração e as emoções, A Charrete com sua mecânica, representa o Corpo Físico. Quem está no comando desta carruagem? A carruagem move-se desgovernada seguindo ladeira abaixo, carr