Pular para o conteúdo principal

O TODO está em tudo e tudo está no todo




"Enquanto Tudo está n'O TODO é também verdade que O todo está em TUDO, Aquele que compreende realmente esta verdade alcançou o grande conhecimento – O CAIBALION"

Esta declaração aparentemente contraditória é reconciliável pela Lei do Paradoxo. 

Os Ensinos herméticos afirmam, com efeito, que o TODO habita no seu Universo, e em cada partícula, unidade ou combinação, dentro do Universo. Em outras palavras, toda a virtude, vida, espírito e realidade da imagem mental é derivada da mente do pensador. 

O Espírito do meu Criador está inerente em mim e, apesar disso, eu não sou ELE. Um exemplo aparentemente simplório, retrata esta realidade ´e a que se pode extrair do autor o criador de uma obra literária. Imaginem o Brás Cubas ou o Simão Bacamarte afirmarem que são Machado de Assis, quando são meros personagens de duas de suas obras.

E no grau em que o Homem realize a existência do Espírito que está presente no seu ser, ele subirá na escada espiritual da vida. Eis o que significa o desenvolvimento espiritual: o reconhecimento, a realização e a manifestação do Espírito dentro de nós. Procurem não se esquecerem desta última definição: a do desenvolvimento. Ela contém a Verdade da verdadeira Religião. 

Os Preceitos herméticos referentes ao processo da Criação Mental do Universo são que, no começo do Ciclo da Criação, o TODO, em seu aspecto de Existência projeta a sua vontade  sobre o seu aspecto de Estado, e o processo de Criação começa. 

Dizem que o processo consiste no abaixamento da Vibração até que é alcançado um grau bem inferior de energia vibratória, até que se manifesta a forma mais grosseira possível da Matéria. Este processo é chamado Involução, em que o TODO está involuído ou envolvido dentro da sua criação. Este processo é considerado pelos hermetistas como tendo correspondência com o processo mental de um artista, escritor ou inventor, que também fica envolvido em sua criação mental, como quase esquecendo a sua própria existência que, por algum tempo, quase vive na sua criação.

Os antigos hermetistas usam a palavra Meditação, ao descrever o processo da criação mental do Universo na Mente do TODO, sendo que a palavra contemplação é frequentemente também empregada. 

Os Ensinamentos herméticos, quando tratam do processo de Evolução, são que o TODO, após ter meditado no princípio da Criação e estabelecido os fundamentos materiais do Universo, e tendo pensado na sua existência, vai despertando gradualmente da sua Meditação e assim começa a manifestar o processo de Evolução. Então, o movimento de ascensão começa, e tudo começa a mover-se para o Plano Superior Espiritual. 

Aos poucos, a matéria torna-se menos grosseira; nascem as Unidades; as combinações começam a formar-se; a Vida aparece e manifesta-se em formas cada vez mais elevadas; e a mente torna-se cada vez mais evidente; as vibrações sendo constantemente mais elevadas. 

Em resumo, o processo total da Evolução, em todas as suas fases, começa e procede de acordo com as Leis estabelecidas. Enquanto para a humanidade, o processo dura milhões de anos, para o TODO é simplesmente como um piscar de olhos. 

Muitos estudiosos perguntam: por que o TODO criou o Universo? Muitos já se esforçaram para encontrar resposta a essa pergunta. Muitas foram as divagações, mas nada que possa ser considerada uma resposta digna.

O melhor é afirmar que o TODO age porque age, e ponto final. Enfim, o TODO é toda Razão em si mesmo, é toda lei em si mesma, toda Ação em si mesma. O ideal é afirmar-se que o TODO é a sua própria Razão, a sua própria Lei, a sua própria Ação, ou que tudo isto é uma coisa única. 

A realidade é uma só, que enquanto Tudo está n'O TODO, é também verdade que o TODO está em Tudo. E podemos repetir a citação das palavras iniciais, como conclusivas: "Aquele que compreende realmente esta verdade alcançou o grande conhecimento". 


Gilberto Gonçalves 


Esta ideia do autor e seus personagens nos remete a pensar em nossas próprias vidas, porque também somos autores de nossas histórias. 

Criamos as vezes diversos personagens e participamos de várias histórias diferentes, as vezes como protagonistas de nossas histórias, em outras como coadjuvantes de outras histórias. 

Assim parece que o nosso personagem extrapola a capa dos nossos livros pessoais e tentamos imitar o grande autor e participar de alguma forma de outros livros em sua biblioteca, na esperança que ele nos de outra história onde possamos ser protagonistas.

No entanto, podemos criar livremente sem perceber, ou nos tornarmos conscientes de nossos personagens e interagir com o autor, buscando compreender suas intenções editoriais para nossos livros, dando nosso toque pessoal na história.


João Sérgio 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um dia a gente aprende

Atribuido a W illiam Shakespeare Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança ou proximidade. E começa aprender que beijos não são contratos, tampouco promessas de amor eterno. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos radiantes, com a graça de um adulto – e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, pois o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, ao passo que o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol pode queimar se ficarmos expostos a ele durante muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe: algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e, por isto, você precisa estar sempre disposto a pedoá-la. Aprende que f

Consagracao do Aposento

Gostaria de oferecer uma prece já conhecida e consagrada pelo Circulo Esotérico da Comunhão do Pensamento,   a Consagração do aposento. Mas proponho que ao afirma-la, cada um se veja no centro de um círculo que forma ao redor de si “um aposento”, um lugar especial dentre de cada um de nós mesmos.  Um círculo que cresce e se expande a medida que nos purificamos e nos tornamos projeções mais perfeitas do poder, sabedoria e amor de Deus. Que  envolve aos poucos aqueles com quem nos relacionamos e vai se ampliando e tocando os círculos iluminados daqueles com que cooperamos, formando um círculo cada vez maior de Paz e Harmonia. CONSAGRAÇÃO DO APOSENTO Dentro do Círculo Infinito da Divina Presença que me envolve inteiramente Afirmo: Há uma só presença aqui: é a presença da Harmonia, que faz vibrar todos os corações de Felicidade e Alegria. Quem quer que aqui entre, sentirá as vibrações da Divina Harmonia. Há uma só presença aqui: é a do Amor. Deus é Am

A tríade Pensar, Sentir e Agir

Estes três vértices formam o triangulo magico da Criação, que envolve sempre Ideia, sentimento e ação. Existe uma estreita correlação entre eles , de tal forma que quando um deles é  acionado desencadeia reação nos demais. O pensamento gera sentimento, que provoca ação, a ação provoca sentimento e reflexão , o sentiment o dependente da criação mental e da iniciativa. Qual o motor que costumamos usar em nossas vidas? Ação desenfreada e irrefletida, rompantes destruidores sem a analise cautelosa da razão? Turbilhões de imagens mentais que incendeiam as emoções ? Sentimentos nebulosos de magoa ou paixões desenfreadas , confund indo a  a razão   e a  visão  da realidade? Os sábios antigos comparavam o homem com uma carruagem. O Cocheiro representa a mente, Os Cavalos Representam o coração e as emoções, A Charrete com sua mecânica, representa o Corpo Físico. Quem está no comando desta carruagem? A carruagem move-se desgovernada seguindo ladeira abaixo, carr